Quarta, 12 Setembro 2018 16:30

Alunos de Piraí prestigiam peça teatral sobre alimentação

Alunos de Piraí prestigiam peça teatral sobre alimentação Foto: Milene Milan

Os alunos da Rede Municipal de Ensino de Piraí puderam conferir a peça teatral Sabor de Vitória promovida pelo projeto BuZum!, que esteve na Praça da Preguiça e na Praça São João Batista, em Arrozal, nos dias 11 e 12 de setembro.

O Buzum! é um projeto itinerante de cultura do Instituto CCR NovaDutra de teatro de bonecos sobre rodas, apoiado pelo Ministério da Cultura e pelo Instituto CCR, por meio da Lei Rouanet, e que circula por todo o país, sendo voltado a crianças e adolescentes principalmente de escolas públicas.

Entender como o alimento age diretamente na vida de um ser humano e pode colaborar com um destino mais positivo e com menos doenças. É exatamente isso que a história da peça Sabor de Vitória aborda de forma poética e lúdica.

Com texto de Claudia Naoum, concepção de Beto Andreetta e Mari Gutierrez e direção de Wanderley Piras, o famoso ditado “Somos aquilo que nos alimentamos” é explicado por meio de brincadeiras e diálogos de uma das personagens principais: Júlia, uma esperta e curiosa menina que recebe uma medalha de campeã de um torneio de embaixadinhas, quando encontra uma caveira brincalhona. Depois do susto inicial a menina descobre que a caveira é na verdade o esqueleto de Luiz, um menino preguiçoso e com péssimos hábitos alimentares. Júlia tenta ajudar o esqueleto e outros órgãos de Luiz para melhorar seus hábitos alimentares. No espetáculo diversos bonecos como: o cérebro, o coração, os olhos, a boca, o nariz e a orelha transmitem a mensagem do que cada alimento causa no organismo.

“Partimos do ponto que, determinados alimentos causam benefícios, ou malefícios em nosso corpo. Se isso já é uma preocupação aos adultos, por que não iniciarmos às crianças? Decidimos trazer essa reflexão também para os pequenos, pois através da reeducação eles poderão lembrar e assimilar no futuro”, explica Beto Andreetta, diretor do BuZum! e da Pia Fraus.

Lido 100 vezes