Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Mostrando itens por marcador: secassistenciasocial
Início do conteúdo da página

Mais Notícias

No último domingo (06), foram eleitos os novos Conselheiros Tutelares de Piraí. 

O Conselho Tutelar é um órgão permanente e autônomo com o objetivo de zelar pelos direitos da Criança e do Adolescente. Os eleitos assumem o cargo no início de 2020.

Veja os resultados: 

Eleitos

Izabel - 250 votos

Edineia - 214

Kátia - 146 votos

Lucilene - 97 votos.

Júlia - 128 votos

Suplentes:

Pastor Adriano - 86 votos

Nathy Festas - 68 votos

Monique Lima - 61 votos

Veronica - 16 votos

Joel - 8 votos

Publicado em Setembro

Leia mais ...

  • 07/10/19
  • 15h59

As inscrições para a Eleição de Representantes do Conselho Tutelar de Piraí foram prorrogadas até o dia 25 de julho.

Para a candidatura, é necessário preencher alguns requisitos como ter idade igual ou superior a 21 anos, residir no mínimo há dois anos no município e ter Ensino Médio Completo. 

As inscrições podem ser realizadas das 9 às 16h na Casa dos Conselhos, situada à Rua Pio XII, nº 100, centro - Piraí ( ao lado da Igreja Católica Matriz de Santana). 

 Venha, se inscreva, participe! Ajude a fortalecer a rede de proteção a crianças e adolescentes de Piraí!

Edital Completo

Publicado em Junho

Leia mais ...

  • 08/07/19
  • 17h11

Estão abertas até o dia 5 de julho as inscrições para candidaturas na Eleição de Representantes do Conselho Tutelar de Piraí. 
Para a candidatura, é necessário preencher alguns requisitos como ter idade igual ou superior a 21 anos, residir no mínimo há dois anos no município e ter Ensino Médio Completo. 
Os interessados devem levar os documentos listados no Edital na Casa dos Conselhos, situada à Rua Pio XII, nº 100, centro - Piraí ( ao lado da Igreja Católica Matriz de Santana).

ATUALIZAÇÃO:  GABARITO
O gabarito da prova se encontra anexado abaixo 

 

Publicado em Junho

Leia mais ...

  • 21/08/19
  • 09h33

A Secretaria Municipal de Assistência Social, através dos técnicos da Casa Abrigo Nicolau Borges Oliveira, na terça-feira (28), às 9 horas, no auditório da Secretaria Municipal de Educação, realizou uma roda de conversas aberta à sociedade e a participação do promotor de justiça de Piraí, Marcelo Airoso Pimentel e do psicólogo do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, sobre a temática da adoção de crianças e jovens no Brasil.

A coordenadora da Unidade de Acolhimento, Naiane Tamara Teixeira, explicou que o evento teve como finalidade marcar a passagem do dia 25 de maio, dia Nacional da Adoção, para destacar a importância da adoção para oferecer mais que um teto, mas um verdadeiro lar, com amor, carinho e principalmente orientação para milhares de crianças e adolescentes que aguardam a oportunidade de encontrar um lugar em que se sintam felizes e possam alcançar uma melhor expectativa de futuro.

“90 por cento dos cadastros para adoção tem como perfil crianças de 0 a 5 anos, brancas e sem deficiência. Dos mais de 47.434 pretendentes a adoção e dos 41.630 crianças e adolescentes acolhidas. Essa conta não fecha devido aos perfis indicados no cadastro que nos deixam com 8.226 estão disponíveis para adoção e mais de 39 mil crianças com o futuro incerto, sem a perspectiva de encontrarem um lar”, explicou Naiane Teixeira.

O promotor de justiça de Piraí, Marcos Airoso Pimentel, elogiou o trabalho feito no Município pelas equipes da Secretaria de Assistência Social, Cras, Creas, Conselho Tutelar e da Casa Abrigo, afirmando que o problema da adoção no Brasil está relacionada à cultura que temos de que a adoção é para ser feita com crianças recém nascidas com pouco tempo de vida e que assim as famílias enfrentaram menos problemas.

“Problemas podem acontecer em qualquer idade, não é porque a pessoa adota uma criança pequena que ela não vai passar por algumas dificuldades. Nosso objetivo e despertar para que elas abram seus corações e vejam a real possibilidade de oferecer a essas crianças um pouco mais velhas a oportunidade de encontrar um lar”, afirmou o Promotor de Justiça.

Marcelo Airoso Pimentel explicou que o Ministério Público criou um site específico para tratar do assunto da adoção tardia: http://queroumafamilia.mprj.mp.br. Que a finalidade é apresentar às pessoas já cadastradas no sistema de adoção crianças com um pouco mais de idade que aguarda uma chance de encontrar um lar.

“O site é restrito às pessoas já cadastradas para adoção e não são informados dados particulares como o lugar onde a criança está, nome ou quaisquer informações específicas. É uma tentativa para tocar o coração das pessoas e mostrar-lhes que ele tem a possibilidade de encontrar um filho mesmo que com uma idade um pouco mais avançada”, completou Marcelo Pimentel.

A secretária Municipal de Assistência Social, Heloisa Souza Lima Machado, destacou que a adoção é um ato de amor e que a pessoa deve estar disposta a partilhar sua vida com aquela criança.

“A pessoas tem que ter em mente que não se trata apenas de adotar uma criança. Se trata de receber um novo membro para a família, alguém que você vai chamar de filho e ele vai te chamar de pai ou mãe. Muito mais que alguém para criar, uma pessoa para amar, dar carinho, atenção e compartilhar momentos bons e ruins para o resto da vida”, destacou Heloisa Machado.

Durante o evento foram descritos pelos profissionais da Casa Abrigo de Piraí os requisitos, dificuldades e providências necessárias para adotar uma criança ou adolescente.

Quem pode adotar

  • Maiores de 18 anos independente do estado civil;
  • Exista a diferença mínima de 16 anos entre o adotado e adotante
  • O cônjuge poderá adotar o filho do companheiro
  • A justiça não coloca obstáculos na adoção por homoafetivos.
  • A autorização fica a cargo do juiz responsável. No entanto, desde o reconhecimento do casamento civil entre casais do mesmo sexo, em 2013, o processo tem se tornado cada vez mais simples.

Como proceder para adotar uma criança

  • Dirija-se à Vara da Infância e da Juventude ou ao fórum do seu município, com um documento de identidade e o comprovante de residência e peça a lista de documentos exigidos e os requerimentos a serem preenchidos.

OBS: o cadastro deve ser feito na Vara da Infância e Juventude a que seu endereço domiciliar comprovado pertence.

  • Abertura de ficha e preparação de documentos
  • Providencie a lista de documentos. Boa parte deles pode ser obtida facilmente pela Internet - no fórum eles darão a orientação completa

- Cópia autenticada de documentos pessoais;

- Atestado ou declaração médica de sanidade física e mental;

- Comprovante de residência (conta recente de água, luz etc);

- Comprovante de rendimentos ou declaração equivalente;

- Certidões negativas de antecedentes criminais;

- Outros documentos que entende importantes (certidão de casamento ou nascimento; de união estável etc)

- Requerimento ao Juiz da Vara da Infância e da Juventude.

Todo o processo é gratuito e pode ser realizado sem a contratação de um advogado. O maior trabalho é sem dúvida a obtenção dos documentos exigidos.

 

Publicado em Maio

Leia mais ...

  • 30/05/19
  • 10h44
Encontros marcaram a passagem do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Com a finalidade de marcar o 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, O Creas – Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Piraí, participou nos dias 13 e 14 passados, do Encontro de Formação Continuada da Secretaria de Educação para professores da rede municipal da educação  infantil ao 5º ano. Os encontros aconteceram no auditório da Secretaria Municipal de Educação de Piraí.

A coordenadora do Creas de Piraí, a assistente social Raquel de Souza Costa explicou que o encontro teve como objetivo orientar os professores para as formas com as quais eles podem contribuir na identificação de situações de violência contra crianças e adolescente.

“Mudanças repentinas no comportamento, marcas de agressão, comportamento violento e isolamento são alguns dos indícios de que a criança ou adolescente podem ser vítimas de algum tipo de abuso”, detalhou Raquel Costa.

Como relatou a coordenadora do Creas, os índices registrados no Município felizmente são baixos, mas que para que esse tipo de situação seja erradicada é fundamental a atenção constante de educadores, pais e parentes.

“A maioria dos abusos contra crianças e adolescentes registrados no mundo acontecem dentro de casa, por esse motivo o papel dos professores é fundamental para a identificação de possíveis casos”, completou assistente social.

Mais um encontro, que estava agendado para a semana passada que foi adiado devido à mobilização nacional pela educação deverá ser realizado esta semana com professores do 1º ao 3º ano do ensino fundamental.

Raquel Costa destacou que a função do Creas  é acompanhar e oferecer suporte psicossocial às crianças, adolescentes e famílias vítimas desse tipo de violência. Denúncias de suspeitas de situações de abusos devem ser encaminhadas ao conselho tutelar e às autoridades policiais responsáveis pela apuração dos fatos.

O Conselho Tutelar de Piraí fica localizado à Rua Bulhões de Carvalho, nº 215, bairro Casa Amarela e o telefone é(24) 2431-9991.

Publicado em Maio

Leia mais ...

  • 20/05/19
  • 16h41

Profissionais técnicos dos CRAS de Piraí e Arrozal participaram de uma capacitação promovida pela Secretaria de Assitência Social, na terça-feira (2) no pólo do Cederj.

A capacitação com o tema "Acompanhamento familiar no âmbito do Suas"é ministrada pela assistente social Adriana Medalha e acontecerá uma vez por mês durante cinco meses.

A iniciativa veio através de uma demanda dos próprios profissionais, pelo interesse em aprofundar na temática. O curso tem o objetivo de promover a atualização dos processos de trabalho e trocas de experiências, gerando melhorias na qualidade do atendimento e prestação de serviço à comunidade.

Publicado em Outubro

Leia mais ...

  • 03/10/18
  • 12h02

O Conselho Municipal dos Direitos da Mulher de Piraí (CMDIM) promoveu uma roda de conversa entre os representantes e atuantes de órgãos que atendem diretamente as mulheres, principalmente aquelas vítimas de algum tipo de violência. O encontro aconteceu no Fórum da Comarca de Piraí, na última quinta-feira (6).

Estiveram presentes representantes do Executivo; das Secretarias de Assistência Social, de Educação e de Saúde; do Fórum Regional e ainda o delegado Michel Floroschk e a juíza Anna Luíza Campos Lopes Soares. Os Conselhos Municipais dos Direitos Criança e do Adolescente, do Idoso, da Saúde, o Conselho Tutelar e o Hospital Flávio Leal também estiveram representados.

O objetivo principal do encontro é estabelecer ações e fluxos de trabalho conjuntos para o atendimento das mulheres em situação de violência. "Aqui buscamos o estabelecimento e o diálogo entre a rede que realiza o atendimento, para trocarmos experiências, verificarmos os pontos negativos e positivos. Com isso, o Conselho é capaz de traçar as políticas públicas com muito mais excelência em prol das mulheres terem acesso a todos os seus direitos", disse a presidente do CMDIM Edna da Silva Pereira.

Publicado em Setembro

Leia mais ...

  • 10/09/18
  • 09h51

Os idosos assistidos pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Piraí tiveram uma tarde especial na última terça-feira (28). Um encontro de gerações reuniu os usuários, familiares e profissionais da unidade, com jogos e brincadeiras, café da tarde e ainda apresentação das atividades desenvolvidas ao longo do ano.

A linha de atendimento ao idoso do Cras conta com 80 assistidos que participam das reuniões e atividades. De acordo com a Coordenadora do Cras de Piraí Ana Paula Nunes de Sousa Pinheiro, essas atividades têm o objetivo de promover a autonomia do idoso. "Buscamos sempre trabalhar o protagonismo do idoso em suas vidas, a autonomia nas atividades diárias. E este ano, uma maneira de trabalhar com isso foi o resgate das memórias".

A psicóloga Fernanda Machado e a assistente social da unidade Cláudia Rodrigues explicaram que a linha de trabalho busca fortalecer os vínculos nas  pessoas, sob o tema "É tempo de viver".  Dentro das lei que regulamentam o Serviço de Convivência que estabelecem algumas diretrizes para abordagens de trabalho, a mais enfatizada foi a do resgate da memória. O processo começou com uma dinâmica baseada em um poema da Cora Coralina, a partir daí surgiram diversas questões da infância, que culminou no resgate das memórias afetivas, e foram trabalhadas pelas profissionais resultando nos produtos finais apresentados no encontro: a "Colcha de Retalhos da Nossa Memória" e o livreto "Coletânia de Memórias".

Os familiares também puderam conferir os trabalhos e ainda participar das dinâmicas com a temática memória. Mariza da Costa Zanelato, moradora do Country Club, destaca como as atividades mudaram seu estilo de vida "É sempre bom juntar com as amigas e foi muito bom fazer a pintura do tecido para a Colcha de Retalhos. Depois que eu vim para cá mudou tudo, às vezes eu ficava meio depressiva mas entrei no Cras e mudou tudo, as profissionais são excelentes!", destacou.

Publicado em Novembro

Leia mais ...

  • 29/11/17
  • 16h32

A Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), promoveu uma roda de conversa que faz parte da iniciativa "Piraí contra a homofobia". O encontro aconteceu na manhã de terça-feira (28) no auditório do Ceamtec e foi voltado para profissionais das secretarias de  Assistência Social, Educação e Saúde.

O propósito principal é ampliar o debate sobre o tema e seus conceitos, a fim de construir estratégias de combate à discriminação ao público LGBTI+ e aprimorar os atendimentos realizados a esta população pelos órgãos qualificados.  A coordenadora de a Proteção Social Basica e Especial Cristiane dos Santos Alves iniciou a roda de conversas destacando os casos que o Centro de Referência Especializado de Assistência Social vem recebendo envolvendo homofobia (crimes ou atitudes discriminatórias que tenham como motivação ódio a homossexuais, transexuais e outros).

A assistente social afirma que ainda são poucos os que chegam, se comparados à realidade que o público tem de lidar no cotidiano, por isso a importância da qualificação e sensibilização dos profissionais. "É preciso acolher com qualidade as pessoas que sofrem desses crimes e violências. Nós é que precisamos aprimorar nosso atendimento, não só ao público LGBTI+, mas a toda população que de alguma forma se sinta excluída", disse.

De acordo com a coordenadora do Creas Piraí Raquel de Souza Costa, a iniciativa partiu do procurador da República em Volta redonda Júlio José Araújo Jr.  "A recomendação aos municípios é a de que iniciassem discussão e articulação entre os setores da Saúde, Educação e Assistência Social para pensar estratégias de acolhimento e fluxo de atendimento a este público, que tem visto o aumento da violência e intolerância", disse.

Também estiveram presentes os representantes do movimento "VR sem Homofobia", no intuito de promover a capacitação dos funcionários e debater estratégias como ressaltou o coordenador Natã Teixeira. "Procuramos trabalhar os conceitos básicos e  trazer dados sobre a homofobia, que embora não seja considerada crime no Brasil, traz números alarmantes. A intenção é abrir o diálogo para que, através da troca de experiências, possamos traçar orientações no sentido do acolhimento e também para construirmos juntos políticas públicas satisfatórias ao público LGBTI+." 

Publicado em Novembro

Leia mais ...

  • 29/11/17
  • 12h05

Em alusão ao Setembro Amarelo, mês dedicado à prevenção do suicídio pelos órgãos de saúde, funcionários da Prefeitura Municipal de Piraí e de diversas instituições e setores ligados ao poder público se mobilizaram em uma ação de conscientização.

Os servidores foram ao trabalho vestidos de amarelo para dar visibilidade à data e à Campanha, que busca promover ações de valorização à vida, na tentativa de reduzir as estatísticas de suicídio no mundo.

"Essas ações são importantes pois colocam em pauta um tema que não é muito discutido, fica obscuro. Aqui no Caps, como somos unidade de referências para casos que chegam, sabemos da importância que é esclarecer, falar sobre a situação e procurar ajuda profissional", disse a Coordenadora do Programa de Saúde Mental Fátima Regina.

De acordo com a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a cada ano, quase um milhão de pessoas morre em decorrência do suicídio.  A ABP afirma que aproximadamente 100% dos casos podem ser evitados, pois estão relacionados a psicopatologias diagnosticáveis e tratáveis.

A psiquiatra do Caps Maria Rosa Furtado Alfena afirma que é importante criar um canal de diálogo e de abertura, tanto para aqueles que sofrem com situações ligadas ao suicídio quanto para as pessoas próximas saberem identificar e buscar ajuda profissional.  

"É importante buscar orientação e fugir do senso comum de que é para chamar atenção, de que quem fala não realiza o ato, entre outros. Podemos ajudar oferecendo acolhimento e buscando profissionais e acompanhando o tratamento, sabendo que é uma questão que pode ser revertida ou tratada", disse.

Ela também alerta para a ideia comum de que o suicídio está ligado apenas à depressão, a maior causa de incapacitação do mundo de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). "A depressão pode ser uma das causas, mas outros transtorno também podem levar as pessoas a pensarem no suicídio, como o de personalidade, dependência química, e às vezes até quando estão naquele momento de crise e não tem estrutura psicológica para lidar com o momento turbulento", ressaltou a profissional.

A promoção da Saúde Mental passa por vencer e ajudar outras pessoas a vencerem estas barreiras que pode gerar consequências graves, mostrando que não estão sozinhos, que com ajuda profissional é possível reverter este quadro e entender que viver é sempre a melhor opção. 

Publicado em Setembro

Leia mais ...

  • 15/09/17
  • 15h33
Fim do conteúdo da página


Endereço: Praça Getúlio Vargas, s/n°, Centro, Piraí - RJ - 27.175-000
Telefones: (24) 2431 9950 | (24) 2431 9957
Atendimento: Segunda a sexta-feira de 08h às 17h
E-mail: ouvidoria@pirai.rj.gov.br