Terça, 17 Novembro 2015 11:56

Mais atenção no combate ao mosquito da dengue com a chegada do verão Destaque

No último LIRAa – Levantamento de Infestação Rápido do Aedes aegypti, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, no período de 18 a 24 de outubro, o Bairro Centro, em Piraí, apresentou baixo risco para a doença, com apenas dois criadouros localizados em depósitos naturais. No distrito de Arrozal foi constatado médio risco para a doença sendo encontradas larvas do mosquito em depósitos móveis e fixos em residências.

A coordenadora do setor de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, Keyla Libânio, explicou que com a chegada das chuvas e o aumento da temperatura é necessário redobrar a atenção quanto a possíveis depósitos de água parada onde o mosquito da dengue possa procriar.

“Somente com o apoio da população, eliminando possíveis criadouros em suas residências, poderemos controlar a proliferação do mosquito transmissor da dengue”, explicou Keyla Libânio.

No mês de outubro foram notificados 14 casos suspeitos da doença. Durante o ano, até o momento, foram 984 casos notificados e 197 confirmados com a dengue.

Além da dengue outras duas doenças, também transmitidas pelo Aedes aegypti, são fontes de preocupação para os técnicos da Secretaria de Saúde. A chikungunya e a zika são doenças que chegaram recentemente ao Brasil que podem ser transmitidas tanto pelo Aedes Aegypti, quanto pelo Aedes Albopictus (mais presente em áreas rurais).

Os sintomas dessas doenças são similares à dengue, segundo a Secretaria de Saúde do Município, ainda não há registro de casos dessas doenças no Município, mas já foram detectadas em cidades próximas. Como a dengue, não existem vacinas contra essas doenças, a única forma de combate e a eliminação de possíveis criadouros dos mosquitos.

Em caso de suspeita de qualquer uma dessas doenças não faça automedicação. Procure, imediatamente, atendimento médico. Em hipótese alguma devem se ingeridos analgésicos a base de ácido acetilsalicílico, devido ao risco de hemorragia.

Sintomas

Dengue: Febre alta (geralmente dura de 2 a 7 dias), dor de cabeça, dores no corpo e articulações, prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Nos casos graves, o doente também pode ter sangramentos (nariz, gengivas), dor abdominal, vômitos persistentes, sonolência, irritabilidade, hipotensão e tontura. Em casos extremos, a dengue pode matar.

Chikungnya: O principal sintoma é a dor nas articulações de pés e mãos, que é mais intensa do que nos quadros de dengue. Além disso, também são sintomas: febre repentina acima de 39 graus, dor de cabeça, dor nos músculos e manchas vermelhas na pele.

Zika: O vírus não é tão forte quanto o da dengue ou da chikungunya e os pacientes apresentam um quadro alérgico. Os sintomas, porém, são parecidos com os das doenças “primas”: febre, dores e manchas no corpo. Quem é infectado pelo zika também pode apresentar diarreia e sinais de conjuntivite.

Mais informações:

DR. DRAUZIO VARELLA- CHIKUNGUNYA É MUITO PIOR QUE A DENGUE (vídeo - 6min)
https://www.youtube.com/watch?v=6pdljQOq1u4

Professor Doutor Marcos Boulos fala sobre a febre Chikungunya e a Zika (vídeo – 5min)
https://www.youtube.com/watch?v=gxCjq-kBnz8

 

--

Lido 1577 vezes